domingo, 23 de abril de 2017

QUER AGRADAR UM FILHO DE SANTO


Basta seguir estas instruções:
• Deixe sempre ele visitar todos os lugares que quiser e quando quiser.
• Deixe-o comprar todos os paramentos e bugigangas que ele quiser para os seus guias.
• Nunca o repreenda, seja sempre um zelador bonzinho que não exige nada.
• Nunca peça para que ele ajude com as despesas do terreiro.
• Não cobre colaborações de espécie alguma para melhorias do terreiro, pois á casa é sua e não dele (assim eles pensam).
• Não peça a ele para lavar louças ou o banheiro, pois não são faxineiros e estão ali só para aprender os ensinamentos da casa e darem uma de sabichões nas rodas de amigos.
• Deixe que ele beba até cair, pois ele não é garçom para dar a devida atenção aos seus convidados em festividades.
• Não diga a ele que ele não pode ir embora à hora que ele deseja.
• Deixe-o chegar a hora que ele quiser no dia de gira sem cobranças ou justificativas.
• Entenda os seus vícios e as recaídas aos seus vícios, pois chegar drogado ou bêbado para os trabalhos não tem problemas, o importante é ele estar em dia com suas mensalidades. 
• Deixe-o fazer fofocas e intrigas dentro da sua casa como se a mesma não tivesse um líder. 
• Contorne as burradas que ele faz, aceite suas desculpas esfarrapadas...
• Finja não ouvir suas reclamações e descontentamentos.
• Carregue ele no colo e não permita jamais que caia ou que sofra.
• Coopere com os achismos dele jamais lhe contrariando.
• Permita com que ele possa extravasar todos os seus fetiches e vaidades dentro do terreiro.


Quer estragar tudo isso?
Tente colocar doutrina e cabrestos... 
Aí você passa a não prestar mais e esse filho que jurava lhe amar vai procurar outra casa para fazer o mesmo!

fonte internet

sábado, 22 de abril de 2017

ESPIRITOS NA UMBANDA


"Tanto faz para um espírito elevado atuar como pai-velho numa tenda umbandista humilde ou escrever a orientação psicografada sob a luz do espiritismo cristão, desde que seu trabalho seja em benefício da humanidade e do próximo. Não se esqueça, meu filho, em matéria de religião, de espiritualidade, umbanda ou espiritismo, o que mais vale é a bandeira do amor e da caridade, sem preconceitos. União sem fusão, distinção sem separação.”

Espírito de João Cobú - Pai João de Aruanda

Espiritualize-se





Espiritualize-se...


Sábio é aquele que a tudo compreende e nada ignora. Deus não impôs aos ignorantes a obrigação de aprender, sem antes ter tomado dos que sabem o juramento de ensinar.

Nenhum mistério resiste à fragilidade da Luz. Conhecer a Umbanda é conhecer a simplicidade do Universo.

Ser dirigente espiritual e facil ?

Muitas vezes me pego a refletir sobre isso, e fico observando as pessoas, dentre elas médiuns e consulentes e eu acho que as pessoas pensam que ser dirigente é um parquinho de diversão. Pois acreditem não é não, o dirigente lida com espíritos encarnados e desencarnados, lidar com o ser humano não é fácil. É as cobranças do dia a dia, a rotina, as responsabilidades da vida pessoal, família, trabalho mais as responsabilidades espirituais, obrigações, preceitos, aplicação de disciplina, doutrina e mais e mais.

As pessoas chegam no terreiro, tudo bem organizadinho, limpinho, não faltando nada, o dirigente sempre muito cortês e amigável, que maravilha. Mas se ele um dia estiver de pá virada, ah que dirigente mal educado, o dirigente estava calado, o pai e a mãe estavam emburrados, mas ninguém parou para pensar do porque o dirigente aquele dia não estava bem. Muitas pessoas acham que quando um médium se torna um dirigente espiritual é um término na realidade é um início uma sina uma missão que apenas está começando, o médium passa por experiências, desenvolvimentos até que ele consiga chegar numa afinidade e sintonia com suas entidades plena, até o ponto que é dada essa missão e isso não se consegue facilmente há muita dedicação, desprendimento, doação, caridade e fé e isso ao contrário do que muitos pensam não se consegue com um papel na mão, porque um diploma por exemplo não irá te dar essa bagagem essa afinidade, hoje em dia vemos pessoas ostentando diplomas de dirigentes e muitas delas na realidade nem sabem nada sobre suas próprias entidades como saberão lidar com as entidades de seus filhos?

Certa vez me perguntaram você tem saudade de quando você era uma filha de santo, eu disse nunca deixei de ser, mas sinto saudades do tempo em que não tinha tantas responsabilidades.

Todo mundo pensa que paciência e tolerância deva ser infinita, confesso que tenho bastante, para mim como dirigente sempre é muito difícil ter que retirar um filho de santo da corrente e dizer um NÃO, mas infelizmente alguns médiuns parecem que gostam de testar essa tolerância de seus dirigentes.

Perdi a conta de quantas e quantas vezes ouvi médiuns dizerem meu dirigente me tirou do terreiro, "EU NÃO FIZ NADA", pode ter certeza ele realmente NÃO FEZ NADA.

Um dirigente lida constantemente com espíritos e podem ter certeza que os espíritos não gostam de brincadeiras com eles, e eles cobram dos dirigentes doutrinas e posturas. Tem médium que chega no terreiro, parece que está numa pista de corrida, numa competição de quem incorpora primeiro, o espírito está uns dez metros de distância e ele já está lá na frente do altar, saracoteando, e o guia fica ali olhando de longe, só observando, extremamente anímico e muitas vezes chegando ao absurdo de uma mistificação e dá-lhe caras e bocas, tem horas que chega ao absurdo de esquecerem de interpretar se esquecem que estão ali com o suposto guia e você olha para o rostinho lindo do médium e ele desvia o olhar. Nossa para que isso? Muitos perguntarão, A PRESSA É INIMIGA DA PERFEIÇÃO. Aí muitos dirão o dirigente tem que corrigir, SIM TEM, o GUIA CHEFE TEM QUE DOUTRINAR, mas muitas vezes essa correção vem justamente em deixar esse filho ERRAR, principalmente quando esse filho já foi avisado, sabe aquela frase O SOFRIMENTO ENSINA, pois é ela cabe perfeitamente neste quesito. Mas uma hora a casa cai L I T E R A L M E N T E. E tipo... ou se conserta ou CONSERTA. Muitos até mais rigorosos dirão TIRA DO TERREIRO, mas como se diz uma casa espiritual não é para os SÃOS e essas pessoas precisam de ajuda e amparo, mas como tudo na vida tem limites.

O que muitos nem suspeitam é que muitas vezes o dirigente na sua rotina do dia a dia se depara lá com um guia, e o mesmo lhe diz olha fulano, olha o que está fazendo, cobra a orientação e a doutrina. Ou vocês pensam que os guias não se posicionam em relação a certas condutas. Isso é claro quando o zelador tem o dom da vidência.

Outra coisa que precisa ser esclarecido porque muitos tem uma visão bem errônea a respeito, o terreiro É DO PAI DE SANTO, NÃO é SÓ DO PAI DE SANTO, é de TODOS. Tem filho que acha que o dirigente tem que ficar correndo atrás dele avisando do que precisa e do que não precisa para o terreiro, vejam isso não é obrigação do dirigente é OBRIGAÇÃO DOS FILHOS DE SANTO, muitas vezes o dirigente avisa, para ter mais facilidade na organização, mas vamos deixar claro que isso não deve ser visto como regra.

Tem filho de santo que chega para uma confraternização na casa, uma festa de Oxossi, de Exu eteceteras, se ele chega e não tem nada, sai metendo a língua no dirigente e dizendo como pode isso, o altar não tinha flor, faltou a fruta do caboclo, a vela, nossa passei vergonha, levei um amigo e não tinha nada. Mas na grande maioria das vezes esse mesmo médium que julga e crítica é o mais sovina da tchurma. Sua geladeira tem cerveja, mas a fruta do Oxóssi, ahh Pai tô duro sem dinheiro. Mas quando precisa... hahahaha lá vem ele com a cestinha de frutas. E o zelador vai vendo tudo isso e pensando a cá com seus botões.

Fora outras mazelas humanas, como a inveja, a fofoca, o ciúme, o puxar de tapete, os puxa saquismos destrutivos e mais eteceteras.

E o dirigente de forma alguma pode ficar ABORRECIDO.

Se ele ficar ele não PRESTA MAIS.

Fora que existe aqueles filhos POSSESSIVOS, o TERREIRO É SÓ DELE E DE MAIS NINGUÉM, boicota a própria casa afastando as pessoas da mesma com o mal tratamento e a descortesia.

Aí um dia o dirigente está na rua passeando e encontra aquela pessoa que não está indo mais na casa, e conversa vem e conversa vai, ai sai a PÉROLA, desculpa mas adorava seu terreiro mas deixei de ir devido a MÁ EDUCAÇÃO DE FULANO, e o dirigente NÃO PODE FICAR BRAVO, SENÃO ELE NÃO PRESTA. KKK

Gente as vezes eu acho que deveria haver estágios como há nas empresas para alguns filhos de santo, deixar certos filhos de santo, como zeladores por uma semana, só para que eles sintam como é ser um DIRIGENTE, pode ter certeza muitos não passariam de um dia.

DIRIGENTE ESPIRITUAL TEM FÉRIAS?

Não. Não tem. Só se ele desligar o celular, o telefone, e viajar sem dar endereço.

Mas se ele fizer isso ELE NÃO PRESTA MAIS...

Por isso pessoal, ser dirigente espiritual exige DOAÇÃO, AMOR, FÉ, CARIDADE E MUITA VONTADE E PRAZER EM SE CUMPRIR SUA MISSÃO, caso contrário muitos ficam no meio do caminho, DESISTEM, se desgostam, fraquejam ou simplesmente optam por não sofrer mais. Conheci dirigente que simplesmente abandonaram a missão devido ao desgosto de lidar com o ser humano.

Muitos falarão falta de AMPARO ESPIRITUAL, nem sempre. Muitas vezes as próprios guias respeitam o livre arbítrio do dirigente percebem que aquele dirigente não está tendo forças para cumprir essa missão.

A missão de dirigente é muito bonita, é lindo ver um guia nascendo em suas mãos, aquele médium que nunca incorporou ter o sopro do guia através dos guias chefes do seu terreiro, ver aquele caboclo, aquele preto velho chegando e trazendo suas bênçãos, não tem preço que pague essa sensação e gratificação.

Mas ser dirigente, pode ter certeza, NÃO É LOUVOR, GLÓRIA, é uma sina, uma missão, muitos tentaram mas poucos chegarão no final.

Seu dirigente espiritual é um bom dirigente?

Você o admira?

Você tem amor por ele?

Então faça por merecer sua mão sobre sua cabeça, e tenha respeito, amor e consideração.

Por Cristina Alves
Templo de Umbanda Ogum 7 Ondas e Cabocla Jupira.

fonte , Espiritualizando com a Umbanda







q

quarta-feira, 3 de fevereiro de 2016

UMBANDA E ESPIRITISMO SÃO A MESMA COISA?

Umbanda é Espiritismo? Muito bem...Evitar discussões estéreis deve ser aplicável em qualquer situação, até porque de n...ada ajuda em um aprimoramento de ideias. Perde-se tempo demais e se ganha desafetos quase sempre.... Discussão construtiva é discussão evitada, principalmente diante de pessoas obtusas.
O fato é que a Umbanda surge dentro de um centro espírita, ou melhor, é anunciada numa sessão espírita.
Esta confusão existe por falta de informação de alguns praticantes, pois na maioria das vezes, as pessoas tem preguiça de pesquisar as origens, e ler parecia ser um martírio....Chega a incomodar tanta falta de interesse por aprender, utilizando os terreiros como simples pontos de encontros para futilidades e entretenimentos baratos, fugindo ao propósito de evolução espiritual, embora não deixe de ser estranho o desconhecimento que a maioria das pessoas tem sobre as diferentes denominações, justamente pela falta de querer entender o que significa o mediunato. Muitos pensam que espírita larga despacho nas encruzilhadas, que acende vela, que toca tambor, que faz trabalho no cemitério. A confusão é grande, pois associam tudo a espiritismo...

Existem terreiros totalmente diferentes uns dos outros. Desde humildes cômodos de madeira caiada até grandes salões, desde a chamada Umbanda branca, com cânticos sem o uso de tambores, até sessões de Exu, de uma energia pesada e de um barulho infernal, na maioria das vezes excessivo....
Certas confusões acontece com o próprio espiritismo, que às vezes é denominado de espiritismo kardecista para diferenciá-lo da Umbanda e de religiões africanas. Assim se chega num ponto sensível, pois muitos espíritas não gostam de ser chamados de kardecistas e nem os umbandistas gostam que se digam ser de uma Umbanda rotulada. Os espíritas explicam que o termo “espírita” foi criado por Allan Kardec. Os umbandistas dizem que só existe uma Umbanda, no entanto, percebemos uma infinidade de "denominações" girando na maioria interesses mais pessoais que provenientes do astral.
O fato é que o conteúdo filosófico legado por Allan Kardec é seguido pela Umbanda, principalmente o doutrinário, notável como regra de conduta. As diferenças entre Espiritismo e Umbanda estão na forma exterior, já que a Umbanda adota o uso de imagens, símbolos, pontos cantados e riscados, sendo uma religião magística por excelência, práticas que são evitadas no Espiritismo.
No plano material, como a Umbanda teve início numa sessão de Espiritismo, neste principio foi necessário a denominação de seus templos como de “Centro Espírita”, no tempo em que as religiões africanas ainda eram perseguidas pela polícia. Para evitar problemas, adotaram o nome de “Centro Espírita” ou “Centro Espírita de Umbanda”. Nem sempre houve liberdade religiosa no Brasil…
Espiritismo e Umbanda são religiões distintas, não há dúvida disto! Já o Espiritismo não tem muito um conceito de religião, embora seja definido como filosofia, ciência e religião. Afirma-se ser religião por ter uma caracterização do "religar-se" a algo superior, no entanto esta vertente é a menor das três, pois a temática envolve muito mais o estudo, a filosofia de vida, não admitindo rituais, atitudes típicas de práticas religiosas.
Espiritismo e Umbanda são duas correntes espirituais que se complementam harmoniosamente. É interessante observar que assim como quem não conhece o Espiritismo confunde conceitos muito claros entre ambos, também há espíritas que fazem julgamentos sobre a Umbanda sem nunca ter pisado num terreiro....
A espiritualidade responsável pela nossa orientação aqui na Terra certamente não faz essas distinções. O sectarismo é típico de mentes primárias, que ainda precisam se apegar ferrenhamente a algum rótulo ou título que lhe empreste alguma distinção. Jamais um espírito superior a nós, empenhado em esclarecer e fazer o bem, vai dar alguma importância pra denominação religiosa, muito menos perguntaria se você é espírita, umbandista, católico, protestante, budista, ou muçulmano...
O Espiritismo e nem a Umbanda são os únicos meios de salvação humana. E não existem donos da verdade! Nossas atitudes é que nos salvam de derrocadas na nossa existência!
E para finalizar e responder a pergunta que não quer se calar!....Umbanda é Espiritismo? Entendo que isto realmente pouco importa, sobretudo, uma das definições de Allan Kardec dizia que “espírita é aquele que crê nas manifestações dos espíritos”.

Fonte: Portal de Aruanda

quinta-feira, 25 de setembro de 2014

A MÁGICA E A MAGÍA

Antes de mais nada: magia não é mágica. Mágica é o que se faz em shows. Defino magia como sendo: a manipulação de energia pelo ser humano para conquistar um determinado objetivo. Os africanos, assim como nossos aborígenes e muitos outros povos, eram animistas, isto é, atribuíam espírito a todos os fenômenos naturais e procuravam efetivá-los por meio de práticas magistas. Ao contrário do que se pensa, os africanos cultuavam, e continuam a cultuar, um só Deus, Olodumarè. Associavam suas vidas à vida da natureza numa comunhão entre Orísá e Homens. Temiam e amavam a água, que os afogava, mas que aplacava sua sede e fazia com que as plantas crescessem. Temiam e amavam o fogo que os queimava, mas espantava as feras e melhorava seus alimentos. Temiam e amavam o sol que secava a terra, mas os iluminava e aquecia. As plantas, que curam, mas também matam, os ventos fortes, os raios, e assim por diante, tudo na Natureza é divino. Repare que já podemos extrair um conceito muito importante: a energia, se a imaginarmos como uma linha, age diferente em cada ponto dessa mesma linha, mas é a mesma linha, a mesma energia. Ao examinarmos o fogo, o elemento fogo, perceberemos que ele queima. A energia fogo não sabe, não tem como saber, se está queimando uma vela, lenha em uma fogueira, lareira ou fogão ou se está destruindo uma casa ou floresta, portanto não é cenciente (não tem consciência), não pensa. A energia fogo faz isso, muda as coisas através da queima e, se aliada à magia, a transmuta. Se nós podemos atear fogo em algo ou apagar um fogo, significa que podemos manipular o fogo e, se soubermos como, poderemos também manipular a energia fogo. Essa manipulação da energia é magia! Já se sabe que nada acontece por acaso e todos os fenômenos da natureza (Orísá) têm uma explicação lógica. Consequentemente, os fenômenos podem ser estudados e manipulados, alterados, propiciados, estimulados ou impedidos. Para isso basta que a energia seja conhecida e corretamente manipulada. Já que estamos falando em magia, vou aproveitar para deixar outro conceito. Na nossa religião manipulamos energia o tempo todo, portanto fazemos magia o tempo todo e existem dois tipos básicos de magia: a que chamamos Magia Branca e a que chamamos Magia Negra, todas as demais derivam de uma dessas duas. Qual a diferença entre elas? Ao contrário do que se diz e do que nos foi deixado por outras religiões, a diferença não está no resultado, ou objetivo a ser alcançado, nem na intenção com que se faz. Acompanhe o raciocínio. O bem maior dado pela Causa da Criação, Olodumaré, a todos os seres do Universo foi o Livre Arbítrio, o direito à escolha. A grande maioría dessas escolhas são feitas perante o próprio Olodumaré quando estamos nos preparando para a encarnação, portanto ninguém tem o direito de interferir no Livre Arbítrio ou nas escolhas que cada um fez antes de encarnar. É um bem supremo que todo ser possui, inclusive o ser humano. Se alguém, seja lá quem for, se achar no direito de decidir o que é melhor ou não para outro estará desrespeitando esse Bem que Olodumarè lhe deu, portanto não estará agindo em conformidade com as Leis Cósmicas, que são Leis Divinas. O que eu ou você julgamos ser correto ou melhor para outro não é necessariamente verdadeiro, ou pode ser verdadeiro em determinado momento ou situação, mas não em outro, portanto é uma questão de julgamento pessoal. Assim sendo, para que você, eu ou qualquer um ajude outra pessoa e que essa ajuda seja realmente boa, seja Magia Branca, será necessário respeitar o Livre Arbítrio dos outros. Portanto, para se ajudar alguém é necessário que essa pessoa queira real e verdadeiramente ser ajudada, pois só assim o livre-arbítrio estará sendo respeitado. Varias vezes recebi mães desesperadas pedindo para separar a filha de um namorado que "não presta". Em outras recebi pessoas querendo a qualquer custo ficar com a pessoa que "amam". Muitos devem pensar que o primeiro pedido é meritório de ajuda, mas não o segundo. Pergunto: qual a diferença entre os dois pedidos? Eu mesmo respondo: nenhuma diferença há! Nos dois casos são pessoas querendo interferir, forçar, atitudes na vida de outros. Há quatro coisas que devem acontecer para que a ajuda exista de fato e não vá contra o livre arbítrio de outro (nem do ajudado, nem do “ajudador”), é a regra do QPPQ, citarei somente as duas que se referem ao solicitante: - quem vai ser ajudado, assim como todos os envolvidos, devem QUERER receber essa ajuda; - quem vai ser ajudado, assim como todos os envolvidos, devem PEDIR a ajuda (o ato de pedir já é, por si só, transmissão de Axé, mas também serve para garantir que o item anterior seja verdadeiro e não que seja o querer de um terceiro). Se não for assim, não existirá ajuda, o que será feito é se intrometer, interferir na vida e no livre arbítrio e não será nem ajuda, nem Magia Branca. fonte:TUATO - http://www.tuato.com.br

quarta-feira, 26 de março de 2014

BOIADEIRO ZÉ DO LAÇO


Um bandeirante tropeiro.

José Aparecido nasceu em Sorocaba-SP e moleque ainda já acompanhava seu pai na lida como bandeirante a serviço dos portugueses. Ele era um mameluco. Seu pai era português e sua mãe uma índia tupinambá a serviço dos brancos. Quando José tornou-se adulto, seu pai o levou para as campinas do Rio Grande do Sul; era o ano de 1780 e os portugueses já haviam dominado quase todo o sul do país.
José ouviu falar da guerra que ocorreu entre índios e brancos e da matança desmedida e sentiu tristeza, porque parte de seu sangue era de índio. Ao ver os pampas gaúchos apaixonou-se pelas pradarias, vegetação, o gado, as construções e decidiu morar nesse local. Era uma região entre São Miguel e São Borja e havia muito gado solto devido a revolta e fuga dos índios.
José desde cedo descobriu que era bom no laço e em pegar gado arrisco; então foi apelidado de "Zé do Laço". De bandeirante Zé passou a tropeiro e de tropeiro passou a boiadeiro. Adquiriu um terrinha nas cercanias de São Borja e passou a cuidar do gado para os bandeirantes paulistas. O sul ainda era uma terra sem lei e a disputa entre espanhóis e portugueses ainda era visível. Por isso, Zé andava armado e cercado de jagunços. Foi nessa época que Zé conheceu a índia Potira da Aldeia São Borja das Missões e decidiu roubá-la.
Antigamente, índio se pegava no laço e laçar era o que Zé fazia melhor. Então ele "laçou" Potira e a levou para seu sítio, mas isso desencadeou uma pequena revolta e uma lutou se travou entre os jagunços e os irmãos de Potira. Os dois lados perderam pois morreram homens de ambas as partes. Zé quedou em combate atingido no peito. Mas, ainda conseguiu dizer a Potira: - Eu também sou índio!
Potira voltou ao acampamento, mas carregava em seu ventre uma criança gaúcha. O filho de Potira cresceu catequizado pelos Jesuítas e mais tarde lutou na Revolução Farroupilha. Zé do Laço tornou-se boiadeiro espiritual e passou a trabalhar em Aruanda.

fonte umbandaempaz.blogspot

sexta-feira, 10 de janeiro de 2014

O GATO E A ESPIRITUALIDADE


Quem não se relaciona bem com o próprio inconsciente não topa o gato. Ele aparece, então, como ameaça, porque representa essa relação precária do homem com o (próprio) mistério. O gato não se relaciona com a aparência do homem. Ele vê além, por dentro e pelo avesso.

 Relaciona-se com a essência. Se o gesto de carinho é medroso ou substitui inaceitáveis (mas existentes) impulsos secretos de agressão, o gato sabe. E se defende do afago. A relação dele é com o que está oculto, guardado e nem nós queremos, sabemos ou podemos ver. Por isso, quando surge nele um ato de entrega, de subida no colo ou manifestação de afeto, é algo muito verdadeiro, que não pode ser desdenhado. É um gesto de confiança que honra quem o recebe, pois significa um julgamento. O homem não sabe ver o gato, mas o gato sabe ver o homem.

 Se há desarmonia real ou latente, o gato sente. Se há solidão, ele sabe e atenua como pode, ele que enfrenta a própria solidão de maneira muito mais valente que nós. Nada diz, não reclama. Afasta-se. Quem não o sabe "ler" pensa que "ele" não está ali.

 Presente ou ausente, ele ensina e manifesta algo. Perto ou longe, olhando ou fingindo não ver, ele está comunicando códigos que nem sempre (ou quase nunca) sabemos traduzir. O gato vê mais e vê dentro e além de nós. Relaciona-se com fluídos, auras, fantasmas amigos e opressores.

 O gato é médium, bruxo, alquimista e parapsicólogo. É uma chance de meditação permanente a nosso lado, a ensinar paciência, atenção, silêncio e mistério. O gato é um monge silencioso, meditativo e sábio monge, a nos devolver as perguntas medrosas esperando que encontremos o caminho na sua busca, em vez de o querer preparado, já conhecido e trilhado.

 O gato sempre responde com uma nova questão, remetendo-nos à pesquisa permanente do real, à busca incessante, à certeza de que cada segundo contém a possibilidade de criatividade e de novas inter-relações, infinitas, entre as coisas.

 O gato é uma lição diária de afeto verdadeiro e fiel. Suas manifestações são íntimas e profundas. Exigem recolhimento, entrega, atenção. Desatentos não agradam os gatos. Bulhosos os irritam. Tudo o que precise de promoção ou explicação quer afirmação.

 Vive do verdadeiro e não se ilude com aparências. Ninguém em toda natureza aprendeu a bastar-se (até na higiene) a si mesmo como o gato! Lição de sono e de musculação, o gato nos ensina todas as posições de respiração ioga. Ensina a dormir com entrega total e diluição recuperante no Cosmos. Ensina a espreguiçar-se com a massagem mais completa em todos os músculos, preparando-os para a ação imediata. Se os preparadores físicos aprendessem o aquecimento do gato, os jogadores reservas não levariam tanto tempo (quase 15 minutos) se aquecendo para entrar em campo.

 O gato sai do sono para o máximo de ação, tensão e elasticidade num segundo. Conhece o desempenho preciso e milimétrico de cada parte do seu corpo, a qual ama e preserva como a um templo. Lição de saúde sexual e sensualidade. Lição de envolvimento amoroso com dedicação integral de vários dias. Lição de organização familiar e de definição de espaço próprio e território pessoal. Lição de anatomia, equilíbrio, desempenho muscular. Lição de salto. Lição de silêncio. Lição de descanso. Lição de introversão. Lição de contato com o mistério, com o escuro, com a sombra. Lição de religiosidade sem ícones. Lição de alimentação e requinte. Lição de bom gosto e senso de oportunidade. Lição de vida, enfim, a mais completa, diária, silenciosa, educada, sem cobranças, sem veemências, sem exigências.

 O gato é uma chance de interiorização e sabedoria, posta pelo mistério à disposição do homem." O gato é um animal que tem muito quartzo na glândula pineal, é portanto um transmutador de energia e um animal útil para cura, pois capta a energia ruim do ambiente e transforma em energia boa, -- normalmente onde o gato deita com frequência, significa que não tem boa energia-- caso o animal comece a deitar em alguma parte de nosso corpo de forma insistente, é sinal de que aquele órgão ou membro está doente ou prestes a adoecer, pois o bicho já percebeu a energia ruim no referido órgão e então ele escolhe deitar nesta parte do corpo para limpar a energia ruim que tem ali.

 Observe que do mesmo jeito que o gato deita em determinado lugar, ele sai de repente, poi ele sente que já limpou a energia do local e não precisa mais dele. O amor do gato pelo dono é de desapego, pois enquanto precisa ele está por perto, quando não, ele se afasta. No Egito dos faraós, o gato era adorado na figura da deusa Bastet, representada comumente com corpo de mulher e cabeça de gata. Esta bela deusa era o símbolo da luz, do calor e da energia. Era também o símbolo da lua, e acreditava-se que tinha o poder de fertilizar a terra e os homens, curar doenças e conduzir as almas dos mortos. Nesta época, os gatos eram considerados guardiões do outro mundo, e eram comuns em muitos amuletos.
 "O gato imortal existe, em algum mundo intermediário entre a vida e a morte, observando e esperando, passivo até o momento em que o espírito humano se torna livre. Então, e somente então, ele irá liderar a alma até seu repouso final.

fonte: facebook xamanismo pra quem quer mesmo saber

sexta-feira, 6 de setembro de 2013

LUZ E TREVAS

O que são as trevas?
 De acordo com as leis da física, as trevas nada mais é do que a ausência de luz. Dessa forma para haver trevas, é necessário que se haja a luz. As trevas nos trazem uma importante sabedoria, pois é através das trevas que damos valor à luz. As trevas da ignorância são eliminadas pelo poder da Luz da Sabedoria.

 E o que é o mal?
 Existiria algo intríssicamente mal?
 O mal nada mais é do que a Ausência de Deus. O que entendemos como uma entidade maléfica, com o único propósito de atormentar o ser humano, nada mais é do que o subproduto de nossas mentes e ações que se deixam serem guiadas pela ausência de Deus.

 Todos nossas ações e pensamentos produzem um duplo etérico no mundo espiritual, se acumulamos pensamentos, sentimentos e ações negativas, esta cria a forma de algo maléfico, mas se acumulamos pensamentos, sentimentos e ações benéficas, estas se transformam em seres de Luz que nos guiaram para a Luz Divina....

 As manifestações espirituais das trevas nos levam aos sentimentos negativos de Orgulho, Inveja, Avareza, Gula, Luxúria, Preguiça e Ira. Se somos acometidos por alguma dessas manifestações das trevas espirituais, estamos tendo a oportunidade de criar uma situação de luz ou iluminação espiritual.

 Pelo Orgulho, aprendemos a Castidade e a Humildade;
 pela Preguiça, aprendemos a Magnânimidade e a Diligência;
 Pela Ira, a Humildade e a Paciência,
 Pela Inveja, a Caridade e a Diligência;
 Pela Gula, a Temperança e a Paciência;
 Pela Luxúria, a Caridade e a Castidade;
 e por fim a Avareza, pela Magnanimidade e Temperança.

 Os Próprios fenômenos físicos nos apresentam uma grande sabedoria, Se há a Luz pra nos iluminar, esta sempre projeta a nossa sombra no chão...Essa sombra representa os erros que devemos combater nessa nossa jornada terrestre. A luz é o fim para onde devemos ir, como um inseto é atraído pela Luz, nós também devemos ser, para que possamos eliminar todos os nossos erros. E quando o ser atingir esse estado, ele passa ser um Iluminado, sua luz interna será suficientemente forte para eliminar toda a possível sombra de erros e enganos que nosso espírito possa ter.

 Quando atingido por esse estado, não haverá mais dores, mais incertezas, mais malefícios, somente a graça e a beatitude eterna, pois nesse estado comungamos com o cósmico de toda sabedoria e beleza.
Aí está a sabedoria do Yin e Yang, dos princípios do Bem e do Mal. Todos nós temos essa dualidade dentro de nós, agora qual alimentamos é a chave para a glória ou danação.

Fonte: Por trás do véu
 
postado por Amilton Gaspar - (Perguntas do Divã - facebook)

quinta-feira, 5 de setembro de 2013

VAMPIROS DE ENERGIA

O vampiro pode estar ao seu lado:
10 formas para identificá-lo Todos nós os conhecemos!
 Sabemos como são! Como se vestem! E como agem!
 E seus propósitos: sugar o sangue de suas vítimas, pois só assim eles sobrevivem.
 De quem estamos falando???
 É claro que dos “Vampiros dos filmes”, o Conde Drácula e seus amigos, seres errantes de capa preta e grandes dentes, ávidos por sangue (ou energia vital), e que andam pelas sombras em busca de suas vítimas que, na maioria das vezes, não percebem sua presença ou atuação maléfica, mesmo que estejam muito próximos.
Aí, o filme termina e os Vampiros desaparecem, certo!?!? Errado!!!!

Existe um tipo de vampiro que é de carne e osso, e que convivemos diariamente.
Estamos falando dos “Vampiros de Energia”.

Os Vampiros de Energia são pessoas de nosso relacionamento diário. Pode ser nosso irmão(a), marido/esposa, empregado, familiar, amigo de trabalho. vizinhos, gerente do banco, ou seja qualquer pessoa de nosso convívio, que esta roubando nossas energias, para se abastecer.
 Eles roubam energia vital, comum no universo, mas que eles não conseguem receber.

Mas, por que estas pessoas sugam nossa energia, afinal?
Bem, em primeiro lugar a maioria dos Vampiros de Energia atuam inconscientemente, sugando a energia de suas vítimas, sem saber o que estão fazendo.

O vampirismo ocorre porque as pessoas não conseguem absorver as energias das fontes naturais (cósmicas, telúricas, etc), tão abundantes, e ficam desequilibradas energeticamente. Quando as pessoas bloqueiam o recebimento destas energias naturais (ou vitais), elas precisam encontrar outras fontes de energia mais próxima, que nada mais são do que as outras pessoas, ou seja, você.

Na verdade, quase todos nós, num momento ou outro de nossas vidas, quando nos encontramos em um estado de desequilíbrio, acabamos nos tornando Vampiros de Energia alheia.

Tipos de vampiros: Mas, como identificar estas pessoas, ou estes vampiros?
Em estudos feitos, foram identificados os seguintes tipos de vampiros (você provavelmente conhece mais de um):

Vampiro Cobrador
Vampiro Crítico
Vampiro Adulador
Vampiro Reclamador
 Vampiro Inquiridor
Vampiro Lamentoso
 Vampiro Pegajoso
Vampiro Grilo-Falante
 Vampiro Hipocondríaco
Vampiro Encrenqueiro

Quais as principais características deles? Como combatê-los???

a) Vampiro Cobrador: Cobra sempre, de tudo e todos. Quando nos encontramos com ele, já vem cobrando o porque não lhe telefonamos ou visitamos. Se você vestir a carapuça e se sentir culpado, estará abrindo as portas. O melhor a fazer é usar de sua própria arma, ou seja, cobrar de volta e perguntar porque ele não liga ou aparece. Deixe-o confuso, não o deixe retrucar e se retire rapidamente

. b) Vampiro Crítico: é aquele que critica a tudo e a todos, e o pior que é só critica negativa e destrutiva. Vê a vida somente pelo lado sombrio. A maledicência tende a criar na vítima um estado de alma escuro e pesado e abrirá seu sistema para que a energia seja sugada. Diga “não” às suas críticas. Nunca concorde com ele. A vida não é tão negra assim. Não entre nesta vibração. O melhor é cair fora e cortar até todo o tipo de contato.

c) Vampiro Adulador: é o famoso “puxa-saco”. Adula o ego da vítima, cobrindo-a de lisonjas e elogios falsos, tentando seduzir pela adulação. Muito cuidado para não dar ouvidos ao adulador, pois ele simplesmente espera que o orgulho da vítima abra as portas da aura para sugar a energia.

d) Vampiro Reclamador: é aquele tipo que reclama de tudo, de todos, da vida do governo, do tempo, etc. Opõe-se a tudo, exige, reivindica, protesta sem parar. E o mais engraçado é que nem sempre dispõe de argumentos sólidos e válidos para justificar seus protestos. Melhor tática é deixá-lo falando sozinho.
e) Vampiro Inquiridor: sua língua é uma metralhadora. Dispara perguntas sobre tudo, e não dá tempo para que a vítima responda, pois já dispara mais uma rajada de perguntas. Na verdade, ele não quer respostas e, sim, apenas desestabilizar o equilíbrio mental da vítima, perturbando seu fluxo normal de pensamentos. Para sair de suas garras, não ocupe sua mente à procura de respostas. Para cortar seu ataque, reaja fazendo-lhe uma pergunta bem pessoal e contundente, e procure se afastar assim que possível.

f) Vampiro Lamentoso: são os lamentadores profissionais, que anos a fio choram sua desgraças. Para sugar a energia da vítima, ataca pelo lado emocional e afetivo. Chora, lamenta-se e faz de tudo para despertar pena. È sempre o coitado, a vítima. Só há um jeito de tratar com este tipo de vampiro, é cortando suas asas. Corte suas lamentações dizendo que não gosta de queixas, ainda mais que não elas não resolvem situação alguma.

g) Vampiro Pegajoso: investe contra as portas da sensualidade e sexualidade da vítima. Aproxima-se como se quisesse lambê-la com os olhos, com as mãos, com a língua. Parece um polvo querendo envolver a pessoa com seus tentáculos. Se você não escapar rápido, ele irá sugar sua energia em qualquer uma das possibilidades: Seja conseguindo seduzi-lo com seu jogo pegajoso, seja provocando náuseas e repulsa. Em ambos os casos você estará desestabilizado, e, portanto, vulnerável. Saia o mais rápido possível. Invente uma desculpa e fuja rapidamente.

h) Vampiro Grilo-Falante: a porta de entrada que ele quer arrombar é o seu ouvido. Fala, absoluto, durante horas, enquanto mantém a atenção da vítima ocupada, suga sua energia vital. Para livrar-se, invente uma desculpa, levante-se e vá embora.

i) Vampiro Hipocondríaco: cada dia aparece com uma doença nova. Adora colecionar bula de remédios. Desse jeito chama a atenção dos outros, despertando preocupação e cuidados. Enquanto descreve os pormenores de seus males e conta seus infindáveis sofrimentos, rouba a energia do ouvinte, que depois sente-se péssimo.

j) Vampiro Encrenqueiro: para ele, o mundo é um campo de batalha onde as coisas só são resolvidas na base do tapa. Quer que a vítima compre a sua briga, provocando nela um estado raivoso, irado e agressivo. Esse é um dos métodos mais eficientes para desestabilizar a vítima e roubar-lhe a energia.

Não dê campo para agressividade, procure manter a calma e corte laços com este vampiro.

Bem, agora que você já conhece como agem os Vampiros de Energia, vá a caça deles, ou melhor, saia fora deles o mais rápido possível .
Mas, não esqueça de verificar se você, sem querer, é obvio, não é um destes tipos de Vampiro…

autor: Roberto Rabat Chame
fonte: fraternidade espiritual

sexta-feira, 28 de junho de 2013

EXISTÊNCIAS PASSADA



"No esquecimento das existências anteriormente transcorridas, sobretudo quando foram amarguradas, não há qualquer coisa de providencial e que revela a sabedoria divina?". 

Gravíssimos inconvenientes teria os nos lembrarmos das nossas individualidades anteriores. Em certos casos, humilhar-nos-ia sobremaneira. Em outros, nos exaltaria o orgulho, peando-nos, em conseqüência, o livre-arbítrio. Para nos melhorarmos, dá-nos Deus exatamente o que nos é necessário e basta: a voz da consciência e os pendores instintivos. Priva-nos do que nos prejudicaria. Acrescentamos que, se nos recordássemos dos nossos precedentes atos pessoais, igualmente nos recordaríamos dos outros homens, do que resultariam talvez os mais desastrosos efeitos para as relações sociais. NEM SEMPRE PODENDO HONRAR-NOS DO NOSSO PASSADO“. (Allan Kardec –” O Livro dos Espíritos “, Q. 394).
Há uma tendência especial, entre certos adeptos pouco avisados da Doutrina Espírita, para investigarem sobre o próprio passado espiritual, a ver se descobrem o que foram e o que fizeram em existências pregressas. Certamente que, já com um século de Codificação e em plena florescência da Revelação, vem chegando o tempo de os Espíritos encarnados sentirem em si mesmos, através das emersões da subconsciência, ativadas pelas inquietações da mediunidade, os enredos em que se comprometeram outrora. 
Os códigos da Terceira Revelação, ou Espiritismo, muito criteriosamente esclarecem o meio de a criatura saber, com segurança, quem foi, o que fez e onde viveu antes da presente existência. Dedicando-se ao estudo sério e à meditação e consultando o próprio íntimo e suas tendências, sem se deixar levar pelos arrastamentos do orgulho e da vaidade, necessariamente terá as faculdades predispostas às irradiações da própria mente. As recordações, embora veladas, discretas, as reminiscências que jazem ocultas nos recessos do seu ser, evoluirão o necessário para que ela se aposse de algo a respeito de si mesma. Será, portanto, uma faculdade da alma, que se desenvolverá com o cuidadoso cultivo moral e mental. 
Se, com a devida atenção, se dessem ao estudo da Doutrina, teriam compreendido, desde muito, esse ponto essencial e melindroso da mesma, sem os riscos das mistificações tão comuns nas consultas feitas aos médiuns. 
Vemos, então, mediante tais consultas, uma multidão de Espíritas a se julgarem antigos fidalgos europeus reencarnados, príncipes, duques, heróis de guerras e de grandes batalhas em revoluções celebres, e até reis e rainhas! Existem mesmo, aos montes, Catarinas de Médicis, Marias Antonietas, Neros, Napoleões Bonapartes, Tiradentes e tantos outros vultos do passado. 
Não diremos que tais migrações sejam impossíveis, pois que a nobreza mundial é milenária e esses nobres teriam de reencarnar em alguma parte, visto que e reencarnação é lei invariável para todos. Todavia, à luz mesma da Terceira Revelação, convirá se faça um reparo sensato sobre aquela possibilidade, ou seja, de serem os caros aprendizes do Espiritismo, ou não aprendizes, fidalgos reencarnados. Ainda que o sejam, não deverão esquecer, logo ao primeiro exame, que é possível já tenham vivido como escravos africanos ou não africanos, depois de haverem sido fidalgos; que já esmolaram pelas ruas, chagados e miseráveis, como expiação urgente das inconseqüências da nobreza que aviltaram, e que já sucumbiram no fundo de prisões infectas ou tombaram sob a ignomínia de um ferro assassino, porque assim o exigiu a consciência própria, em ânsias de dolorosas, mas remissores resgates! Não deverão, outrossim, esquecer de que reis, rainhas, príncipes, duques e heróis, não obstante testas coroadas, foram igualmente tiranos, celerados, homicidas, rapinadores, incendiários, perseguidores, perjuros, adúlteros, hipócritas, falsos crentes tripudiando sobre os Evangelhos! 
Se, portanto, vivestes na Idade Média e ali fostes condestáveis, por exemplo, ficai certos de que também levantastes fogueiras cruéis para incinerarem criaturas frágeis e indefesas, vossas irmãs de Humanidade! 
Se vivestes na bela e decantada Espanha, aí ocupando solares soberbos e poderosos tronos, lembrai-vos de que estes mesmos grãos-senhores que os ocuparam se tornaram responsáveis pelos crimes da Inquisição, que por períodos seculares ali assumiu proporções estarrecedoras. 
Se na aristocrática Inglaterra vivestes, ou na belicosa Alemanha, não percais de vista que nos países anglo-saxões a intolerância da Reforma cometeu atrocidades contra os míseros católico-romanos, idênticas às que nos países latinos, cometeu contra míseros luteranos a intolerância católico-romana, e que vós lá estivestes, entre ambas, cometendo insultos contra Deus na pessoa do vosso próximo! 
Se, na França gloriosa e tão amada, participastes do famigerado governo da Rainha Catarina de Médicis, lembrai-vos dos dias trágicos de São Bartolomeu, quando andastes matando pobres defensores do Evangelho, para satisfação de torpes paixões alheias, as quais bajulastes servindo-vos do nome de uma religião como ignóbil desculpa e não justa realidade! 
Se, nos dias sombrios do terror, na França ainda, cargos importantes exercestes, tendo em mente que ajudastes a mover a guilhotina para decapitar inocentes subjugados pelo furor de muitos, e também que fostes regicidas ímpios, trucidadores de mulheres e até crianças! 
E se, na Roma dos Césares, fostes tribunos ou patrícios, envergando peplos elegantes e mantos solenes e vistosos..., recordai os uivos dos leões nos circos, leões que açulastes contra os defensores do Cristianismo nascente, os quais morreram para que o mundo herdasse as virtudes do perdão, da esperança e do amor, recomendados pela Suprema Lei! 
Assim sendo, meus caros amigos, vós, que vos julgais reis, rainhas, príncipes e heróis reencarnados, não vos esqueçais de que, com esta remota glória de tronos e mantos, de espadas e coroas, arrastais também, ainda na presente existência, a conseqüência deprimente de crimes e abusos vergonhosos e inomináveis! Não olvideis que fostes grandes criminosos a quem Jesus de Nazaré enviou as bênçãos do Consolador como auxílio para que vos reergais do tremendal de trevas em que o fausto mergulhou o vosso Espírito! 
Agora vos cumpre esquecer esse passado que para nada vos valeu, senão para vos infelicitar a alma e o destino, a fim de que, através dos conselhos e da misericórdia do Alto, possais entrar, finalmente, nas sendas do Dever, de que vos afastastes nos passados tempos, passado esse do qual tanto vos envaideceis ainda! 

Paz! 

Ignácio Bittencourt
(Página recebida pela médium Yvonne A. Pereira, em 02.09.59, no Rio de Janeiro).
(Publicada no “Reformador”, de Novembro de 1959).

terça-feira, 5 de março de 2013

POR AMOR A ESPIRITUALIDADE

Certa vez em uma reunião em nosso terreiro perguntou-se::

-por que você entrou para a Umbanda?
com  23 médiuns que participavam da casa, cada um deu um motivo para sua entrada na Umbanda,um era por que estava com problemas financeiros,outro era por problemas de relacionamento,outro por doença, outro por que gostou,etc...
Somente dois disseram que era por amor a espiritualidade,a sua espiritualidade,para cuidar de sua espiritualidade.
A grande diferença entre as pessoas,médiuns que entram para a Umbanda,não é tão grande assim,na verdade é simples.

A diferença é simplesmente: o "AMOR".

 Sim, aquele  que assume seu compromisso espiritual dentro de uma casa de Umbanda,Candomblé,etc... por amor,amor a espiritualidade,amor a sí próprio,sabe que que estará alí para o que der e vier,com comprometimento,humildade,simplicidade,etc..
Porém, aquele que assume seu compromisso espiritual para resolver seus problemas pessoais,para que seu relacionamento melhore,para  ter um cargo melhor em seu emprego,etc... podemos ter a certeza que virão problemas,decepções,falta de comprometimento para com a casa,com o dirigente,falta de respeito com os irmãos.
Virá aí,a soberba,o status,o querer ser mais que o outro,criando discordia,fofoca,etc...

Aquele que descobre sua espiritualidade,e assume realmente com amor, aquele compromisso espiritual já acordado na espiritualidade, terá comprometimento consigo mesmo,irá buscar conhecer,aprender,evoluir.
Sua dedicação é expontanea,sua participação é assídua,sua disponibilidade para ajudar a todos estará sempre em alta.
Esse sim, podemos ter a certeza que veremos grandes mudanças,veremos EVOLUÇÃO.

É aquela velha história:
-quantos filhos a sua casa tem?

Façamos uma análise,de nossos comportamentos,atitudes,etc... qual será realmente o motivo que nos levou a assumir um compromisso dentro da religião em que estamos.

-Será que temos o comprometimento conosco?
-Será que evoluimos nesse tempo todo em que tomamos a atitude de realmente trabalhar com a espiritualidade?

Por amor a espiritualidade,a nossa espiritualidade,será que cuidamos de nós primeiramente,buscamos conhecimento,buscamos errar menos,estar preparados um pouco mais,para podermos ajudar o nosso próximo assim como nos ajudamos?

Por amor a espiritualidade,será que abrimos mão de certas regalias da vida cotidiana,das festas,das viagens de férias,etc...para estarmos enfurnados dentro de um terreiro dias e dias a se dedicar aos nossos irmãos,buscando colaborar para o bem de nós mesmos e consequentemente de todos.

Sim, consequentemente de todos,por que se for por amor a espiritualidade,a nossa espiritualidade, faremos o bem primeiramente a nós e consequentemente ao próximo.
Por que, o que é bom pra mim,é bom para meu próximo, e muito melhor ainda quando é feito por amor,com amor.

Pensemos nisso,e façamos uma análise até onde vai o nosso AMOR A ESPIRITUALIDADE.

Axé a todos,
Aurea Oliveira


quinta-feira, 28 de fevereiro de 2013

BRINCANDO DE SER UMBANDISTA!

Nesses anos todos em que sou Umbandista,e há um tempo  iniciada no Orixá,tenho tido oportunidades de diferentes e diversos aprendizados,e consequentemente adquiri uma visão diferenciada sobre nossa religião.
Tenho visto certos comportamentos de filhos,médiuns,irmãos que envergonham nossa querida Umbanda,o Candomblé,etc...
Muitos só entram para a religião pensando em status,não se importando com as consequencias.
É triste,vergonhoso e humilhante termos que admitir que muitos de nossos irmãos agem dessa forma,fazendo que a cada dia o nome da Umbanda seja manchado por falta de comprometimento,dedicação e amor.
É claro que temos grandes pessoas dentro da nossa religião, que abraçaram essa causa,que empunham a bandeira com responsabilidade,e muito amor,pensando e dedicando suas vidas ao próximo,isso é necessário ter o reconhecimento e a nossa gratidão,pois são através deles que adquirimos aprendizados,conhecimentos que sozinhos jamais iriamos chegar a lugar algum.
Tenho a plena certeza,de que é a chegada a hora em que temos que tomar atitudes,criar coragem,dar a cara a tapa,e denunciar os marmoteiros,aqueles que usam o nome da Umbanda para subir na vida,para ter status...
Temos visto por aí,certos médiuns,até mesmo iniciantes de Umbanda,que já se intitulam "PAI" e até mesmo "BABALORIXÁ", isso é uma vergonha,é humilhante vermos as sandices que praticam,e cheios de seguidores desconhecedores da verdade,que por serem fáceis de serem manipulados se fecham para aquele mundinho daquele tal "PAI",tal "BABALORIXÁ",dando seguimento no que aprendem dentro de suas casas,e saem por aí abrindo mais casas,em garagens,portinhas,etc...
Se faz necessário a UNIÃO de todos,para que se desmascare esse tipo de gente.
Façamos a nossa parte,precisamos denunciar,fechar esse tipo de "INFERNINHO" onde pessoas são enganadas,tripudiadas,e consequentemente suas vidas tornam-se uma bomba relógio,pronta a explodir a qualquer momento.
Os dias atuais pedem que o ser humano passe por uma reforma,busque conhecimento,evolua espiritualmente,para que ao passar por dificuldades não saia por aí,fazendo loucuras,se auto-destruindo,praticando horrores como temos visto todos os dias.
Assumimos um compromisso com a espiritualidade para praticar o bem,colocar em pratica toda a bagagem que trazemos de vidas anteriores,para nossa propria evolução,praticando o amor ao próximo.
Que a cada dia possamos fazer uma análise de nossos comportamentos,atitudes,e possamos nos reformar,procurar errar menos,acertar cada vez mais,estar no degrau de cima,praticar o perdão,a solidariedade,confraternizar-se com as familias,amigos,etc...
Fica aqui meu desabafo,minha tristeza,minha vergonha,decepção,e até mesmo um grito de dor pelo que tenho visto nesse mundo que se chama UMBANDA,CANDOMBLÉ.
Façamos nossa parte,tentemos alertar,ajudar,orientar da melhor maneira,abrir os olhos dos menos conhecedores da verdade,do verdadeiro amor que se pratica dentro de nossas casas em nome da propria evolução.
Que Pai Oxalá,abençoe a todos nós,que seja misericordioso diante de nossas falhas,e que possamos amar ao proximo como a nós mesmos.
Aurea Oliveira

REVER VALORES

REVER VALORES
Nossos corpos sutis de energia possuem consciência e sentimentos e são importantes para a nossa evolução. A nossa saúde física e vitalidade natural são resultados da sintonia do nosso corpo físico com os nossos corpos sutis.
Portanto quando cuidamos do nosso corpo físico e desenvolvemos sentimentos como amor, compaixão, perdão, fé e tolerância tornamos mais saudáveis. Enquanto o nosso corpo físico é alimentando pela vibração positiva do ar que respiramos e a vibração negativa através dos alimentos que comemos os nossos corpos sutis são alimentados pela energia vital presente no cósmos.
Quando passamos a reprimir nossos sentimentos, eles permanecem presos em nossos corpos sutis, e logo tomam a forma endurecida em nosso corpo físico, são os nódulos. A energia que foi incapaz... de vibrar. Daí a importância de avaliarmos o nosso estilo de vida. O que vamos fazendo a nós mesmos? Precisamos de rever as nossas atitudes!

Negar o que nossa personalidade-alma tem necessidade para evoluir, nos deixará sempre doentes. O primeiro passo é aprender a respeitar os limites do nosso corpo físico. Cuidar do templo, a morada de nossa alma. Quando estiver cansado, simplesmente, descanse! Ingira alimentos mais saudáveis, afaste do consumo exagerado de álcool e cafeína. Fique longe das drogas. Reveja os seus valores!

Rever valores é traçar um novo planejamento estratégico pessoal de vida. Tomar atitudes como: Mudar de emprego, relacionamento, moradia e mudar hábitos. Rever valores é eliminar da sua vida todas coisas que não andam lhe fazendo bem. É cuidar dos seus pensamentos, para eles sejam sempre positivo.



(Randler Michel)

sábado, 13 de outubro de 2012

SOU LIXEIRO... SOU DOUTOR

De todas as religiões que conheço, não vejo nenhuma outra que se disponha a enfiar a mão tão fundo no lixo para ajudar ao seu semelhante quanto a Umbanda.
Nem vejo nenhuma outra fazer uma reciclagem tão ampla quanto a Umbanda.
Muitas das religiões, mais novas ou mais velhas vêm, gradativamente, despejando cada vez mais seres perdidos, iludidos ou desiludidos, desequilibrados e inúteis após seu desencarne terreno para plano espiritual.
Todos estes sinônimos se resumem em uma única palavra: lixo. Historicamente falando, quando a existência da comunicação era admitida pelas seitas e filosofias mais antigas que conhecemos, o auxílio dado aos seguidores de uma religião era simplificado. No entanto, com a expansão do poder dos colonizadores vieram novos conceitos e, o antes natural tornou-se então proibido.
Trata-se do tempo tão conhecidos por todos, o tempo da Inquisição.
Aqueles que praticavam as comunicações (os médiuns) com os recém nomeados demônios eram caçados e mortos. E o que estas novas religiões trouxeram para ocupar esta enorme lacuna? Nada. Sem o desenvolvimento da mediunidade, milhares e milhares de almas passaram por encarnações conturbadas, perseguidos por obsessores, sem encontrar um meio de reverter esta situação. Encarnando com problemas e desencarnando de forma pior ainda, não era possível nenhuma espécie de desenvolvimento íntimo de moral ou renovação dos verdadeiros conceitos cristãos. Imersos em seu desespero, estas almas são comparadas ao lixo que ninguém mais tem coragem de remover para dar um fim socialmente correto.
Muitas são as casas espíritas nesta Terra abençoada, mas é curioso observar que quando aparece nestas casas um irmão "insano e arredio" não são todas estas que o assumem e lidam com ele do começo ao fim.
Uma boa parte tenta afastá-lo dizendo "deixa isso para aqueles da Umbanda".
Mas, meus irmãos, se ninguém coletasse os sacos de lixo que colocamos semanalmente em frente as nossas portas, o CAOS tomaria conta, trazendo pestes, pragas, doenças físicas de todos os modos. Se ninguém auxiliar estes irmãos que ao longo dos séculos vêm sofrendo, um CAOS ainda pior poderá se instalar.
Pior por que para as enfermidades do corpo nossos médicos possuem a cura, mas para as da alma, quem a possui?
Nós, médiuns trabalhadores! Os guias Umbandistas vão até o pior lugar imaginável para resgatar aquele que merece; nós, médiuns Umbandistas, cedemos com alegria no coração o nosso próprio corpo para o auxílio destes coitados.
Nós os aceitamos como estiverem e fazemos tudo para recuperá-lo e ajudá-lo em sua evolução.
Somos, portanto, o lixeiro que recolhe, recicla e devolve para o mundo algo maravilhoso. Serviço este que, infelizmente, são poucos os outros que também se propõe a fazer. Este apontamento, embora correto, não é o único que precisamos ter em nossas mentes.
Não devemos ouvir calados comentários maldosos ou infelizes sobre nossa religião. Nós somos parte da elite da sociedade.
Somos doutores formados por Olorum! Imagine um hospital.
Entram simultaneamente dois pacientes:
 o primeiro, sofrendo de uma dor de cabeça;
o segundo, todo arrebentado devido a um grave acidente automobilístico.
Como estes pacientes serão tratados?
O primeiro passará por um médico que lhe proporcionará um remédio para aliviar a dor. Enquanto isso será feitos exames detalhados que, com calma, serão analisados para a escolha do melhor tratamento a ser aplicado.
Existe o tempo, existem os recursos...
O segundo, passará por uma avaliação rápida. Se constatada a necessidade, será imediatamente operado.
As decisões dos médicos devem ser mais rápidas, e, conseqüentemente, sem os recursos de exames mais detalhados, existe pressão e responsabilidades maiores.
Pois eu digo que os médiuns e os guias da Umbanda formam a equipe que atende as emergências.
Lidamos com situações terríveis e, por isso mesmo, temos de nos desenvolver como os melhores profissionais.
Somos uma equipe de doutores!
No hospital de Deus não existe equipe mais importante ou menos importante.
Todas trabalham para a recuperação dos filhos Dele.
Todos, mas cada um com sua obrigação, cada um na sua especialidade!

Sou Umbandista - Lixeiro e Doutor - Graças a Deus!

  Texto de Augusto Ventura.

quinta-feira, 27 de setembro de 2012

SALVE COSME E DAMIÃO! que a criança que está dentro de nós possa estar presente no dia a dia, pois a alegria deles é nata,e amam de graça!!!

segunda-feira, 17 de setembro de 2012

VAMOS SAIR DA IGNORÂNCIA EM NOME DOS ORIXÁS


De tempos em tempos, aparece algum caso de crime relacionado com Magia Negativa, associado
ao mal, chamado vulgarmente de Magia Negra.

De tempos em tempos, vemos associarem alguns destes crimes à Umbanda, ao Candomblé ou aos
Cultos Afros em geral.
São crimes bárbaros, macabros mesmo, com mortes de crianças e estupros, motivados pelo que há
de pior e mais baixo no ser humano.

Enquanto nós ficamos aqui dizendo que isto não tem nada a ver com Umbanda, Candomblé e Cultos
Afros; os criminosos, presos, se identificam com estas nossas amadas religiões e ainda dizem fazer
pactos com satã, demônio, quando não colocam os nomes sagrados de nossos guias e orixás no
meio de seus crimes hediondos e passionais.

SABEMOS que nossa religião é linda, que não faz pactos, que não existe demônios em nossos cultos.

Há anos, venho batendo na mesma tecla: Umbanda é Religião e só pode fazer única e exclusivamente
o bem!

Enquanto isso, pessoas que nem tem idéia do que seja religião continuam abusando de nossos
fundamentos e valores de forma negativa e invertida.

O conceito sobre religião está totalmente banalizado e distorcido, qualquer um cria uma nova religião
e faz o que quer com ela, esta é a verdade.

Sempre lembro a primeira definição de Umbanda dada por seu fundador, o primeiro umbandista, Zélio
de Moraes e sua entidade Caboclo das Sete Encruzilhadas: Umbanda é a manifestação do espírito
para a prática da caridade!

Enquanto isso, no próprio seio da Umbanda, convivemos com praticantes que não tem a menor idéia
de quem foi, ou o fez, o primeiro umbandista.

Pessoas que "dirigem" terreiros, que se denominam sacerdotes (pai de santo, mãe de santo, padrinho,
madrinha…) e proíbem seus médiuns de estudar.

O medo e a ignorância são portas abertas para as trevas interiores e exteriores.

É aqui que o EGO, a vaidade e os vícios mais baixos do ser humano se instalam.

E todos os dias vemos anúncios de pessoas oferecendo "serviços" de magias negativas em nome de
nossos sagrados valores,
de nossa religião, de nossos guias e orixás. Deitam e rolam com os nomes de exu e pombagira, usam
e abusam.

As pessoas continuam procurando um atalho, um caminho mais fácil, para externar seu negativismo
acumulado, não querem dor, não querem crescer, não querem assumir seus atos, não querem ser
conscientes, querem apenas satisfazer os sentidos viciados
no mundo das ilusões, das paixões que arrastam para atitudes emocionais animalizadas e instintivas.

Ainda se vê na figura do médium um poder de manipular vidas!
Um poder de manipular o destino, um poder que pode ser comprado, negociado.

NÃO EXISTE OUTRA SAIDA PARA A RELIGIÃO, É PRECISO MUDAR O SENSO COMUM, É PRECISO
ALCANÇAR O INCONSCIENTE COLETIVO!

E A UNICA FORMA É COM EXEMPLO E NÃO APENAS COM PALAVRAS.

Um consulente pode apenas frequentar um terreiro, sem ter a mínima idéia do que seja a Umbanda.

Um consulente, um simples frequentador, pode se denominar católico, ateu, à toa e o que quiser…

Este consulente pode, sim, ele pode ser totalmente ignorante…

UM MÉDIUM NÃO PODE SER IGNORANTE!!!
UM MÉDIUM E PRATICANTE DE UMBANDA É FORMADOR DE OPINIÃO, SEMPRE!!!
O MÉDIUM É O TEMPLO DA RELIGIÃO!!! NÃO PODE SER O TEMPLO DA IGNORÂNCIA!!!

Umbanda não é e não pode ser para pessoas ignorantes.
E aqui fica bem claro o sentido e significado da palavra ignorante: aquele que ignora algo.

Não se pode praticar Umbanda de forma ignorante, sem saber o que está sendo praticado.

Quando não estamos bem, e todos passamos por momentos e períodos de negatividade, é o
conhecimento, a razão, que nos mantém dentro de limites e parâmetros seguros. O médium
ignorante torna-se uma porta aberta para as trevas.

E vamos continuar vendo casos e mais casos em que a ignorância rouba, assalta, o nome da
umbanda e de nossas entidades.

COMO VAMOS MUDAR ISSO???
Ignorância se vence com conhecimento e estudo…

Alexandre Cumino

terça-feira, 4 de setembro de 2012

UMBANDA E OS ZELADORES DE OVELHAS

OBS:
AOS AMIGOS, SEGUIDORES,SIMPATIZANTES,VISITANTES DO BLOG UMBANDA ON LINE (o meu agradecimento e axé a todos)

- resolvi subir essa postagem que foi por mim postada no ano de 2009, é um texto muito bom do meu amigo irmão CLAUDIO ZEUS, que fala sobre um assunto que nos faz refletir, e que a realidade de hoje 2012,tem nos deixado cada vez mais envergonhados e tristes com as atitudes de alguns irmãos,que por acharem que a Umbanda,Candomblé,etc... é simplesmente uma máquina de ganhar dinheiro,status,etc...acabam por destruir suas próprias vidas e desperdiçando a oportunidade de evolução que a religião nos oferece.
Mas,um grande amigo chamado SR TRANCA RUA DAS ALMAS disse certa vez:
-cada religião é uma escola,um caminho,um degrau,e cada filho está exatamente na escola que necessita estar,pois cada um está exatamente no nível que precisa estar,e alguns precisam voltar atrás para perceber os erros que cometeu,e dará seus depoimentos dentre multidões,expondo toda a verdade de suas práticas!!!!
analisem, é a grande verdade dessa realidade que está acontecendo em certas religiões que estão na mídia,devemos agradecer por esses irmãos ex- Pai de encosto,bruxo,etc...estarem lá expondo suas praticas dentro da nossa escola chamada por eles de MACUMBA,FEITIÇARIA,ect...
por: Aurea Oliveira
............................................

MANIFESTO EM FAVOR DOS ZELADORES DE OVELHAS (VULGO PASTORES)

Caros irmãos da Umbanda (TODAS), Candomblé (TODOS) e Kardecistas (TODOS).

Há alguns anos vemos grassar na imprensa escrita, falada e televisionada a pregação insistente de pessoas que, além de se auto-intitularem “zeladores de ovelhas” (vulgo pastores), apresentam para “testemunhos” de seus “milagres”, os já famosos “EX TUDO” que teriam roubado, sequestrado, fumado, cheirado e, quando provenientes de “CASAS DE ENCOSTO”, como somos reconhecido por lá, teriam praticado todas as sandices possíveis em nome da religião (inventada por eles) que adotavam.

Dizem eles que faziam tudo o que os “encostos” pediam e, acabavam no mais profundo ostracismo, na miséria, tendo mesmo suas vidas detonadas, arrasadas, deterioradas, etc.... COITADINHOS!

Mas também dizem que, como “EX PAIS E MÃES DE ENCOSTO” (e até ex bruxas, como costumam se dizer), faziam “amarrações”, descasavam, colocavam pessoas em hospitais, doentes para morrerem, ensinam até pseudo bruxarias em plena televisão e outras loucuras que seus inconscientes doentios conseguem vislumbrar.

As “CASAS DE ENCOSTOS”, nome velado pelo qual resolveram generalizar os cultos espiritualistas e espíritas, seriam, no entender deles, a própria casa do “diabo” que, parece não quererem lembrar, É O IRMÃO MAIS VELHO DELES já que foi criado ANTES e pelo MESMO "DEUS" que adoram, sendo portanto, FILHO DESSE MESMO "DEUS", e, por conseguinte, IRMÃO MAIS VELHOS DELES e o grande RESPONSÁVEL pelo fato dos TEMPLOS estarem cada vez mais cheios e ... suntuosos.

O MEDO do Grande Irmão é grande!

O que seria dos TEMPLOS se não fosse o Grande Irmão?
Será que estariam tão cheios?

Pensemos bem.
Longe de termos que nos incomodar, ou mesmo criticá-los, na maioria das vezes devemos sim, agradecê-los.

Já pensaram no quanto nossas religiões foram beneficiadas? Já pensaram que, se encararmos como verdades esses “testemunhos”, NA REALIDADE NOSSAS RELIGIÕES SE LIVRARAM DE CENTENAS E CENTENAS DE PSICOPATAS LUNÁTICOS que, ao invés de estarem usando suas faculdades mediúnicas para auxílio do próximo e evolução própria, o estavam fazendo para a maldade e mesmo na tentativa de aquisição de bens materiais (riquezas) como hoje fazem por lá?

O que será que esses “EX” estavam esperando de nossos irmãos imateriais?

QUE SE COADUNASSEM COM SEUS MODOS OBCENOS DE SEREM?
Que os auxiliassem a ficarem ricos às custas da ignorância (infelizmente) de uma maioria de pobres e necessitados que muitas vezes sequer têm o dinheiro para o café da manhã?

Ou será que esperavam estarem acompanhados de entidades positivas e de luz ao manifestarem suas mediunidades (se é que existiam mesmo) de forma tão torpe (DESONESTA, INDECOROSA, VERGONHOSA)?

Talvez esperassem que as Federações ou ALGUM TERREIRO QUE PRETENDESSE SE PROJETAR os escolhessem para que, com algum dinheiro, viessem também a público testemunhar "milagres" em favor dos “encostos”.

TODOS se confessaram verdadeiros PAIS E MÃES DE KIUMBAS porque nem de encosto só, poderiam ser.

Percebam, caros irmãos, que na verdade, os senhores “zeladores de ovelhas” estão capturando para sua hostes, exatamente aqueles que com eles se sintonizam (lembram-se da Lei das Afinidades ou dos Semelhantes?) e que por isso mesmo, sempre deveriam ter estado por lá mesmo, deixando para as religiões que se utilizam da mediunidade de forma positiva, apenas os que compreendem o real significado do amor à natureza, aos seus irmãos e ao próprio Deus e que, por isso mesmo, nunca chegarão a serem “EX” (espíritas, umbandistas, candomblecistas ...).

Caridade deles? Claro que sim, por que não?

Essa é a forma de resgatarem seus Carmas, ou seja, lidando diretamente com aqueles que também acham ser o dinheiro e as riquezas um dos objetivos de Deus; aqueles que precisam ter a quem temer para que pensem muito, antes de fazerem suas maldades; aqueles que têm que gritar bem alto para SE convencerem de que estão falando “verdades” e mesmo aqueles que precisam aprender a exercitar suas próprias fés, nem que seja pela sensação e o objetivo de estarem sendo “SALVOS” e “ESCOLHIDOS”.

- “Mas Jesus disse que temos que ir atrás até da última das ovelhas” - dirão alguns.

E eu lhes digo que, se a ovelha estiver se afogando e se lhe jogarem quatro ou mais salva-vidas, ela terá o direito de escolher o salva-vidas que melhor lhe convier (lembram-se do Livre Arbítrio?).
Portanto, não seria a disputa por ovelhas o objetivo das religiões, mas sim, e apenas, o de colocar disponível o seu salva-vidas para todos.
Chegar-se-ão aqueles que em idéias e conceitos se assemelharem (novamente a Lei dos Semelhantes).

Aliás, essa briga por ovelhas não foi o Jesus bíblico, O Cristo, quem criou, e nem nunca foi pregada por ele, se bem me lembro.

Alguém se lembra aí de algum ataque dele a qualquer religião de seu tempo a não ser aos próprios "zeladores dos templos" e "representantes do Deus Hebraico" (Yahweh) em sua época?

Observem:
Ele não criticava a religião, mas sim os zeladores de sua época - os sacerdotes!

Ódio e rancor por estarem tentando macular a religião alheia? Nada disso, caros maninhos e maninhas - esse não pode e não deve ser o sentimento dos que lidam com espíritos de luz que vêm à Terra para ensinarem o que Jesus tentou e parece até agora não ter sido compreendido: “Amar-nos uns aos outros”!

O que temos de fazer é, além de agradecê-los pela LIMPEZA que estão fazendo, ajudando-nos a separar o joio do trigo, também orarmos muito para que sejam bem sucedidos, e para que Jesus e Deus curem até mesmo os “zeladores de ovelhas” que ainda precisam usar óculos, por exemplo, ou os que tenham sérios problemas gástricos, não tendo sido curados pelo jesus deles que cura tudo e todos, ou mesmo aqueles que, pela prepotência, chegam até a chutar símbolos de outras religiões e, além disso, ajudá-los lembrando-lhes de algumas passagens que por certo gostariam de ler para seus seguidores mas que talvez ainda não tenham tido a oportunidade (falta de tempo talvez), assim como estas que abaixo coloco à guisa de colaboração para eles e para qualquer um que pretenda fazer de religiões (mesmo Umbanda) meios de enriquecerem ou de viverem às custas da ingenuidade alheia:

PALAVRAS DO SENHOR SEGUNDO A BÍBLIA

(Mateus 6:19)
"Não ajunteis tesouros na terra, onde a traça e a ferrugem tudo consomem, e onde os ladrões minam e roubam;"

(Mateus 6:20)
"Mas ajuntai tesouros no céu, onde nem a traça nem a ferrugem consomem, e onde os ladrões não minam nem roubam."

(Mateus 13:22)
"E o que foi semeado entre espinhos é o que ouve a palavra, mas os cuidados deste mundo, e a SEDUÇÃO DAS RIQUEZAS SUFOCAM A PALAVRA, e fica infrutífera;"

(Marcos 4:19)
"Mas os cuidados deste mundo, E OS ENGANOS DAS RIQUEZAS E AS AMBIÇÕES DE OUTRAS COISAS, entrando, sufocam a palavra, e fica infrutífera."

LUCAS 14: 33
- ASSIM, QUALQUER DE VÓS QUE NÃO RENUNCIA A TUDO QUANTO TEM, NÃO PODE SER MEU DISCÍPULO.

(Lucas 18:22)
"E quando Jesus ouviu isto, disse-lhe: Ainda te falta uma coisa; VENDE TUDO QUANTO TENS E REPARTE-O PELOS POBRES, E TERÁS UM TESOURO NO CÉU; vem, e segue-me."

(Lucas 18:23) "Mas, ouvindo ele isto, ficou muito triste, porque era muito rico."

(Lucas 18:24)
"E, vendo Jesus que ele ficara muito triste, disse: QUÃO DIFICILMENTE ENTRARÃO NO REINO DE DEUS OS QUE TÊM RIQUEZAS!"

(Lucas 18:25)
"Porque é mais fácil entrar um camelo pelo fundo de uma agulha do que entrar um rico no reino de Deus."

(Atos dos Apóstolos 8:18)
"E Simão, vendo que pela imposição das mãos dos apóstolos era dado o Espírito Santo, LHES OFERECEU DINHEIRO,"

(8:19)
"Dizendo: Dai-me também a mim esse poder, para que aquele sobre quem eu puser as mãos receba o Espírito Santo."

(8:20)
"Mas disse-lhe Pedro: O teu DINHEIRO seja contigo PARA PERDIÇÃO, POIS CUIDASTE QUE O DOM DE DEUS SE ALCANÇA POR DINHEIRO."

(8:21)
"Tu não tens parte nem sorte nesta palavra, porque o teu coração não é reto diante de Deus."

(1Timóteo 6:10)
"Porque O AMOR AO DINHEIRO é a raiz de toda a espécie de males; e nessa cobiça alguns se desviaram da fé, e se traspassaram a si mesmos com muitas dores."

(6:11)
"Mas tu, ó homem de Deus, FOGE DESTAS COISAS, e segue a justiça, a piedade, a fé, o amor, a paciência, mansidão."

E mais esses parágrafos que, tenho certeza, já devem ter lido e relido para que todas as ovelhas refletissem:

(Mateus 7:15)
"Acautelai-vos, porém, dos falsos profetas, que vêm até vós vestidos como ovelhas, mas, interiormente, são lobos devoradores."

(Mateus 24:11)
"E surgirão muitos falsos profetas, e enganarão a muitos."

(Mateus 24:24)
"Porque surgirão falsos cristos e falsos profetas, e farão tão grandes sinais e prodígios que, se possível fora, enganariam até os escolhidos."

(Marcos 13:22)
"Porque se levantarão falsos cristos, e falsos profetas, e farão sinais e prodígios, para enganarem, se for possível, até os escolhidos."

(Mateus 7:22)
"Muitos me dirão naquele dia: Senhor, Senhor, não profetizamos nós em teu nome? e em teu nome não expulsamos demônios? e em teu nome não fizemos muitas maravilhas?"

(Mateus 7:23)
"E então lhes direi abertamente: Nunca vos conheci; apartai-vos de mim, vós que praticais a iniqüidade."

(Mateus 7:24)
"Todo aquele, pois, que escuta estas minhas palavras, e as pratica, assemelhá-lo-ei ao homem prudente, que edificou a sua casa sobre a rocha;"

Sei que a esta altura os senhores "zeladores de ovelhas" gostariam de me agradecer, por ajudá-los a PROPAGAR esses TEXTOS BÍBLICOS, essas PALAVRAS DE DEUS (Yahweh ou Jeová, como é mais conhecido), como costumam chamar, normalmente tão pouco acessíveis, perdidos que estão na imensidão das escrituras.

Não se faz necessário - faz parte de minha caridade.

Que os senhores “zeladores de ovelhas” sigam seus caminhos, alcancem o verdadeiro DEUS e consigam ensinar coisas lindas como essas às suas ovelhinhas, devem ser nossos humildes e sinceros desejos.


(SALMOS 82:6)
"Eu disse: Vós sois deuses, e todos vós filhos do Altíssimo."

(SALMOS 82:7)
"Todavia morrereis como homens, e caireis como qualquer dos príncipes."

(SALMOS 82:8)
"Levanta-te, ó Deus, julga a terra, pois tu possuis todas as nações."

Claudio Zeus
FONTE: umbanda sem medo

por: Aurea Oliveira